Lançamento será nesta quarta-feira, 13 de outubro, em alusão ao aniversário de 5 anos do programa. Coletores de tampas plásticas estarão disponibilizados nas linhas azul, verde e vermelha.

Transportando milhões de passageiros diariamente, estações do Metrô de São Paulo iniciam coletas de tampas plásticas junto ao Tampinha Legal, maior programa socioambiental de caráter educativo em economia circular de iniciativa da indústria de transformação do plástico da América Latina. O lançamento do programa nas linhas azul, verde e vermelha será nesta nesta quarta-feira, 13 de outubro, em alusão ao aniversário de 5 anos do programa que, desde 2016, gerou mais R$ 1,5 milhão de reais, destinados integralmente para as mais 340 entidades assistenciais participantes de todo o Brasil.

Segundo Simara Souza, coordenadora do Instituto SustenPlást, são novas oportunidades de destinar corretamente o plástico, uma matéria-prima valiosa e 100% reciclável. “O apoio do Metro SP é de grande representatividade. Indiscutivelmente é o reconhecimento deste trabalho precioso. Com a simples atitude do descarte correto dos resíduos plásticos, a sociedade faz a economia circular acontecer na prática, bem como para o Triple Bottom Line (sustentabilidade econômica, social e ambiental)”, explica Simara. As tampinhas retornam para a indústria como insumos para novos artefatos como baldes e bacias, escovas e vassouras, vasos de flores, etc.

Com os recursos obtidos através do Tampinha Legal, as entidades assistenciais podem adquirir medicamentos, alimentos, equipamentos, ração animal e/ou materiais escolares, bem como custear tratamentos e exames de saúde humana e animal, melhorias em suas sedes, entre outras ações. Participam do programa entidades assistenciais do terceiro setor devidamente regularizadas como Apaes, Ligas Femininas, escolas, ONGs, asilos, associações, hospitais, etc.

O Tampinha Legal

O Tampinha Legal é uma iniciativa do Instituto SustenPlást com o apoio do Movimento Plástico Transforma. Através de ações modificadoras de comportamento de massa, conscientiza quanto ao destino adequado aos resíduos plásticos e faz com que a economia circular ocorra na prática.

Todos os segmentos da sociedade são convidados a juntar tampas plásticas e destiná-las para entidades assistenciais cadastradas junto ao programa que busca a melhor valorização de mercado para o material.

Os valores obtidos são destinados integralmente para as entidades assistenciais participantes sem rateios de material ou repasses de valores. O programa não recebe comissões e/ou gratificações sobre o material coletado. Em 2020 ultrapassou R$ 1 milhão de reais destinados 100% para entidades assistenciais participantes.

Recentemente, lançou no RS, o Copinho Legal que, seguindo o modelo do Tampinha Legal, destina os recursos obtidos com a venda dos descartáveis plásticos (copos, pratos e talheres) para as entidades assistenciais participantes. O Tampinha Legal atua no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Alagoas, Pernambuco, Goiás e no Distrito Federal. Em breve, será iniciado no estado da Bahia.

Em Porto Alegre, o Tampinha Legal conta com o apoio estratégico da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais da FIERGS. Além do aplicativo (Android e iOS) e site (tampinhalegal.com.br), onde é possível localizar várias informações tais como os pontos de coleta mais próximos, entidades assistenciais e empresas participantes, etc. também é possível acompanhar o Tampinha Legal por redes sociais, como YouTube, Instagram e Facebook.

Fonte: Portal SEGS